Ataques de Tubarões

 

 

 

 

 

 

 

Relatos de Ataques

 

Como prevenir Ataques de Tubarão?

 

Recomendações úteis no Mergulho com Tubarões

 

Dicas para Surfistas

 

 


 

Golfinhos salvam nadadores de ataque de tubarão
Um conjunto de golfinhos salvou um grupo de nadadores de serem atacados por um enorme tubarão branco. O acontecido teve lugar na costa norte da Nova Zelândia.

 

 

Ataques a Mergulhadores nos Últimos 20 anos na Austrália

 

Embora a Austrália seja vista como sendo um local com grande números de mortes causadas por ataques de Tubarões, são sempre as mesmas histórias documentadas e escritas por décadas e décadas. Na Austrália só tenho conhecimento de três ataques fatais provocados pelos temidos Tubarões em mergulhadores nos últimos vinte anos. Considerando que há milhares de mergulhadores que vão para a Austrália todo o ano a porcentagem de ataques é extremamente pequena. Aqui vão relatados dois casos de ataques surpreendentes.

 

 

 

 

Caso Terry

 

No dia 5 de junho de 1993, Therese (Terry) Cartwrigh foi mergulhar perto de uma colônia na Ilha Tenth, Tasmânia. Ela era muito experiente em mergulhar, mas fazia quase um ano que não mergulhava. A água estava fria e cristalina. Ela estava usando uma roupa de mergulho de 7 mm, e era a segunda pessoa na água. Terry estava com problemas para ajustar seu equipamento e estava se afastando dos outros. Ela foi instruída por outros no barco para não se afastar do grupo de mergulhadores.

Eles começaram a mergulhar a 8 metros de profundidade. Terry foi muito para o fundo e teve problemas ao ajustar seus protetores de ouvido. Um Grande Tubarão Branco de Aproximadamente 4,6 metros veio em sua direção e a mordeu. Os outros mergulhadores só viram os pés de pato amarelos da Terry se mexendo para fora da boca do Tubarão.

Os mergulhadores foram alguns metros mais fundo e se esconderam entre as pedras. Depois de algum tempo eles foram para a superfície. Ian, marido de Terry, estava no barco e quando soube da noticia ficou completamente perplexo. Ele pegou o rádio do barco e chamou ajuda.

Nessa mesma tarde foi recolhido do mar uma perna humana ainda usando um pé de pato amarelo. Nada mais foi encontrado.

 

 

 

Casos Ford

 

Quatro dias depois em 9 de Junho de 1993 outro mergulhador foi atacado fatalmente por um Grande Branco.

Esse ataque ocorreu em Byron Bay no Alto de NSW. É muito raro um Grande Branco estar nessa área. John & Debbie Ford estavam em lua-de-mel e foram mergulhar. Eles eram experientes em mergulhos. Eles esperavam ver alguns tubarões lixa nessa área. Enquanto eles estavam mergulhando eles viram um Grande Branco. O grupo começou a submergir e pararam a 5 metros para fazer uma parada de segurança de 3 minutos. Enquanto eles esperavam o Grande Branco apareceu embaixo deles. Ele tinha por volta de 5 metros de comprimento. Ele começou a subir em direção a Debbie Ford. Jonh, seu novo marido tirou ela do caminho e o tubarão o pegou. Uma grinalda foi deixada na água.

Logo após do ataque acontecer, alguns pescadores foram para o lugar do ataque. O tubarão ainda estava lá e eles pegaram uma isca o mais rápido para por na água. Por uma hora e meia eles brigaram com o tubarão tentando desesperadamente chegar bem perto para poder atirar nele com um rifle 303. Durante a “briga” o tubarão vomitou uma parte do torso de John Ford. Ele finalmente conseguiu morder a linha e escapou. A cabeça de John Ford foi achada alguns dias depois no oceano.

Esse foi um acidente assustador. Essa área estava cheia de peixes e o tubarão devia estar sendo bem alimentado. Houve centenas de histórias sobre esse tubarão nas semanas seguintes ao acidente incluindo a semana que ele morreu quando comeu uma âncora de um barco de pesca.

A cada ano, 100.000 mergulhadores mergulham em Byron Bay. O único outro ataque que eu ouvi falar ser fatal foi de um surfista em 1982. O nome dele era Ford também e está relatado logo abaixo .

No dia 7 de março de 1982 Marty Ford estava surfando na Praia de Tallow, Byron Bay, quando ele foi atacado. Ele não estava longe da praia quando o tubarão o puxou para baixo. Seus amigos foram o pegar e o puseram em cima de sua prancha e o levaram para a areia. Suas pernas estavam muito feridas eles aplicaram um torniquete mas ele logo ficou inconsciente. Ele morreu logo depois de chegar ao hospital. Esse foi o primeiro ataque fatal em 19 anos desde janeiro de 1963. Teve outro 11 anos depois que foi o de John Ford que foi relatado logo acima.

 

 

 

Outro Ataque fatal em Aldinga S.A

 

Embora na praia de Aldinga haja um grande número de ataques de tubarão nesses anos, ainda é um lugar muito popular para se mergulhar. Em setembro de 1993 um grupo de mergulhadores estavam em um recife a 350 metros da praia. Eles eram da Adelaide University. Era por volta de 3 da manhã e os mergulhadores estavam voltando para o barco, a 18 metros de profundidade o ataque ocorreu. Três outros mergulhadores estavam na água nessa hora. Os outros 4 já estavam no barco.

O amigo da vítima Dave Roberts, olhou para trás para ver se Jonathon Lee estava bem e estava. Eles estavam quase entrando no barco quando ouviram um grito e olharam para trás e viram um Grande tubarão branco de provavelmente 4 metros de comprimento. Jonathon de 19 anos estava faltando.

Dave se escondeu atrás de uma pedra e o tubarão passou do lado dele. O tubarão não viu ele. Dave então subiu e gritou “Tubarão!!”. O barco rapidamente foi para perto dele. A polícia mais tarde achou o tanque de oxigênio e os pés de pato de Jonathon Lee todo deformado.

Foi dito que os pés de Jonathon ainda estavam nos pés de pato. Nada mais foi encontrado.

 

 

 

Ataque a mergulhador na Califórnia USA

 

O Biólogo Marinho, Michael Herder estava mergulhando na costa da Califórnia em 1982 quando ele sentiu uma mordida. Primeiro ele pensou que foi pego por um pequeno animal quando ele olhou para trás era um Grande tubarão branco. Ele empurrou sua cabeça. O tubarão se afastou mas mordeu pela segunda vez antes de ir embora. Estimou-se que ele teria por volta de 3 a 4 metros de comprimento.

Michael voltou para o barco e no começo não sentiu nenhuma dor. Mas quando chegou em terra firme não conseguia andar sem a ajuda de alguém. A segunda mordida esmagou seu traseiro mas a primeira apenas atingiu sua roupa de mergulho sem penetrar. Michael teve sorte de não sofrer nenhum ferimento permanente em seus nervos e músculos.

 

 

 

Ataques em Barcos e Vítimas de acidentes de avião

 

Na noite de 25 de Julho de 1983 três pessoas em uma pescaria a oeste de Townsville Queensland foram jogados para fora do barco quando o barco afundou. Ray, o comandante, Dennis, o deckhand, e Linda, namorada do Dennis. Eles ficaram se segurando em uma prancha de surf e numa bóia salva vidas. Embora eles tenham vistos tubarões na água eles pensaram que iam ser resgatados. Na noite seguinte um grande tubarão começou a circular em volta deles.

O capitão do barco, Ray Boundy foi levemente mordido no joelho. Alguns minutos depois todos os três foram jogados por uma onda. Quando submergiram um tubarão mordeu a perna de Dennis. E ele gritou “Esses filhos da mãe pegaram a minha perna “.O tubarão soltou a perna dele. Começou a sair muito sangue e Dennis percebeu que o sangue poderia atrair outros tubarões. Ele não queria por Ray ou sua namorada Linda, em perigo então ele nadou para longe deles. Ele pediu para Ray cuidar de Linda. E ele foi atacado novamente não tão longe de seus amigos. Ray mais tarde contou “Ele não parava de gritar e eu não podia acreditar que alguém poderia ter estômago para passar por uma situação assim”. ..Foi como assistir um humano ser alimentado por um animal. Linda estava histérica..”.

As 4 da manhã um tubarão foi visto de novo circulando eles. Um tubarão puxou a Linda para baixo. Ray mais tarde disse " O tubarão se arremessou no ar e pegou seu tronco e a afundou Foi tudo tão rápido e ela não parava de gritar e o tubarão a chacoalhou como se ela fosse uma boneca de pano ... Ela não falava nada, mas ela estava murmurando...".

Algumas horas depois o tubarão retornou mas antes que ele o atacasse ele pegou um onda para um recife e conseguiu escapar. Logo depois um avião de resgate veio e o salvou. Ray acha que foi o mesmo tubarão responsável pelos ataques, mas experts descordam.

Em 1957 um avião Pan-American caiu no oceano a 1600 km do Hawaii. Das 44 pessoas que sobreviveram ao acidente 19 foram mortas por tubarão.

 

 

 

USS INDIANAPOLIS

 

Um dos piores ataques em sobreviventes de naufrágio aconteceu durante a segunda guerra mundial. Um navio americano, USS Indianapolis tinha 1200 homens a bordo, estavam em uma missão secreta para entregar uma bomba atômica que mais tarde foi jogada no Japão. Depois da entrega, o navio foi para as Filipinas. No caminho ele foi afundado por um submarino japonês.

Era quase de madrugada e eles não tiveram tempo de pegar seus barcos salva-vidas. Logo haviam 900 homens boiando no oceano em seus coletes salva vidas. Por causa da natureza secreta da missão, ninguém sabia que esse navio estava naquela área e não estava listada como perdida .

Tubarões estavam continuamente rodeando os náufragos naquela noite e no dia seguinte, mas não atacaram. Na noite seguinte os tubarões chegaram mais perto mas foram afugentados. Finalmente durante a noite um grito foi ouvido e outro homem desapareceu. Mais de 100 homens foram mortos naquela noite.

Os sobreviventes do USS Indianapolis ficaram na água por cinco dias e cinco noites. Quando foram resgatados apenas existiam 315 sobreviventes para contar a história. Essa história foi contada até em um filme.

Abaixo o mapa da viagem do navio que afundou onde está apontando a seta.

 

 

 

NOVA SCOTIA

 

O Nova Scotia naufragou em Novembro de 1942 na Costa da África depois de ser atingido por um submarino alemão. Acredita-se que mais de 900 homens a bordo chegaram a água vivos. Três dias depois foram salvos apenas 192 homens ainda vivos. A maioria dos mortos estavam boiando com seus coletes salva-vidas sem algum pedaço do corpo.

 

 

Henri Bource

 

Voltando a 1964, Henri Bource estava mergulhando na ilha Lady Julia Percy na parte inferior de Victoria, bem perto do sul da Austrália. Essa é uma grande área de focas, e mergulhadores sempre vem para nadar com elas. Ele estava mergulhando sem usar equipamento. Ele estava com algumas outras pessoas e eles estavam mergulhando e brincando com as focas quando de repente eles sumiram. Alguns segundos depois Henri foi mordido por um Grande Tubarão Branco.

Ele foi puxado para o fundo e perdeu sua máscara e seu snorkel. O tubarão rasgou sua perna e ele teve tempo para submergir. Enquanto ele estava na superfície ele teve calma suficiente para dizer seu tipo sangüíneo para eles rapidamente pegarem para uma possível transfusão. Os outros o puxaram para o barco e aplicaram um torniquete para retardar o sangramento. Ele ficou inconsciente. Mais tarde foi dito que ele perdeu 3,5 litros de sangue. Um médico já estava aguardando com o sangue para a transfusão no cais quando o barco chegou.

 

Henri sobreviveu ao ataque e estava de volta na água apenas algumas semanas após ao acidente. O inacreditável e que algum tempo depois ele foi atacado de novo e o tubarão comeu sua outra perna .Por sorte era a sua perna artificial.

 

O tubarão que pegou sua perna tinha 2 metros de comprimento e foi erradamente identificado como tubarão tigre.

 

 

 

BRIAN ROGERS

 

Em Março de 1961, Brian Rodgers estava no concurso anual de pescaria com arpão em Aldinga, Sul da Australia. Nos anos 60 todos os peixes que você pegava tinham que ser guardados até o final da competição. Isso fazia dos pescadores um alvo fácil para os tubarões eles eram atraídos pelo sangue e pelo cheiro do peixe. Mais tarde as regras foram mudadas.

Brian já tinha uma boa caça mas ele queria mais. Antes que pudesse, ele foi agarrado na perna por um Grande Tubarão Branco. O tubarão saiu e voltou para outro ataque. Brian atirou nele com seu arpão em sua cabeça. Ele rapidamente desapareceu.

A água estava toda vermelha com seu sangue. Ele removeu a borracha de sua arma , o arpão , e usou para fazer um torniquete em volta de sua perna. Ele começou a nadar vagarosamente até a praia. Ele estava muito cansado por causa da perda de sangue e ele tinha vários ferimentos no braço.

Ele foi finalmente resgatado por um caiaque e rapidamente foi levado para o hospital de Adelaide. Ele levou 200 pontos e os médicos disseram que ele só conseguiu sobreviver graças a sua excelente condição física. Mesmo sendo atacado isso não evitou com que ele voltasse a competir. No ano seguinte ao acidente ele competiu de novo e ficou em Segundo lugar. O vencedor foi Ron Taylor que alguns anos mais tarde fez uma grande pesquisa e filmou com os Tubarões Brancos.

 

 

Um ataque não fatal em Sidney

 

Um dos mais bizarros ataques aconteceu em 1966 em Coledale, 50 km ao sul de Sydney, Australia. Ray Short, um menino de 13 anos , estava nadando numa praia numa tarde de fevereiro. Ele viu uma sombra preta se aproximando e pensou que ia morrer. Mais tarde ele falou que pensou que nunca mais iria ver sua mãe e seu pai de novo e nenhum de seus colegas.

O tubarão era um Grande Branco fêmea de 2 metros e meio de comprimento. A fêmea agarrou sua perna. Como é ensinado a maioria dos australianos, Ray tentou acerta-la no olho. E no desespero ele a acertou no nariz. “Seu nariz era duro e sua pele grossa salgada”.

A água em volta de Ray estava ficando vermelha de sangue. Ele disse que podia provar seu próprio sangue na água. O tubarão e o menino foram empurrados por uma onda para um banco de areia perto da praia . Em poucos segundos as outras pessoas que estavam perto foram salva-lo. Eles ficavam falando “Está tudo bem ,o tubarão foi embora… você vai ficar bem agora !”.Mas o tubarão não ia embora !!

Ray continuou gritando que ela estava com sua perna , mas eles pensaram que ele estava em choque e continuaram levando ele para a praia. Finalmente uma das pessoas foi descendo sua mão em direção da perna de Ray e encontrou um grande tubarão segurando sua perna. O sangue atrapalhou a visão deles.

O tubarão não ia embora de jeito nenhum e foi finalmente arrastado para praia junto da perna de Ray. Eles bateram no tubarão com pedaços de madeira e pranchas de surf mas o tubarão se recusava a soltar a perna. Então apareceu um homem que possuía um rifle e atirou no tubarão só assim ele foi embora

Ray Short sofreu 14 operações em sua perna , mas sobreviveu ao ataque.

 

 

 

 

Como prevenir ataques de Tubarão?
 


Para diminuir as escassas probabilidades de ataque de um Tubarão, aconselha-se seguir as seguintes regras:



1. Não nadar sozinho. Os tubarões não costumam atacar grupos de pessoas, mas sim indivíduos sozinhos. Sempre aproveitam a oportunidade.

2. Evitar se banhar ao amanhecer, e ao entardecer/noite. Durante essas horas, muitos tubarões costumam ser mais ativos. Podem nos localizar mais facilmente.

3. Não ir muito para o fundo. Desta forma nos isolamos e nos distanciamos de uma possível assistência.

4. Não entrar na água con feridas de sangue. O bom olfato dos tubarões lhes permite cheirar o sangue e seguir o rastro até sua origem .

5. Não usar jóias brilhantes. A luz que refletem pode parecer muito com as escamas reluzentes de uma possível presa.

6. Evitar águas onde há pesca , ou onde sabe-se que há atividade predadora. As gaivotas e outras aves em ação são um bom alarme de perigo.

7. Não nadar em águas com algas. Estas atraem os peixes pequenos, que por sua vez atraem os tubarões.

8. Não entrar na água se foram detectados tubarões

9. Evitar se banhar com roupa reluzente ou em águas pouco claras. Apesar de não ter boa visão, o tubarão tem a facilidade de perceber muito bem os contrastes.

10. Não agite muito. Os movimentos erráticos, especialmente com as pernas, podem atrair tubarões. Mantenha seus animais de estimação longe d'água.

11. Ter precaução próximo a bancos de areia ou quedas bruscas. Estes costumam ser os refúgios favoritos para os tubarões, quando avistam suas presas.

12. Se for atacado por um tubarão: a regra geral é "faça o que seja para se afastar dele". Normalmente é preferível reagir e fazer com que ele pense que você não é uma presa mas sim uma ameaça.

 


 


E se vai mergulhar com Tubarões, estas podem ser umas Recomendações úteis:



1. Preparação: Realizar algum estudo sobre o tipo de tubarão a ser observado, sua conduta e sua quantidade.

2. Seja educado: Lembre-se que você está entrando num mundo que pertence aos tubarões. Deixe que eles o cerquem e em nenhum momento vá atrás deles, pois irão reagir como qualquer animal que se sente ameaçado.

3. Evite olhar diretamente: Os tubarões não gostam de ser encarados de forma direta. Por isso recomenda-se olhar com o rabo dos olhos mas sem perdê-los de vista.

4. Fique quieto: Quando estiver com o tubarão, trate de se transformar em parte inofensiva do terreno. Evite os movimentos bruscos, pois eles podem se assustar e atacar em defesa.

5. Mantenha uma posição horizontal: Os tubarões parecem se assustar mais com a altura do que com a largura, por isso mantenha-se agachado ou flutuando durante os encontros.

6. Não é bom se amontoar: Devido a sua capacidade para ver contrastes, às vezes os tubarões veêm os grupos como um único organismo ameaçador, por isso é melhor estar em grupos pequenos.

7. Não alimente os tubarões: Não utilize carnes pois pode provocar uma concorrência sangrenta pela comida entre vários deles e transformar em segundos uma experiência interessante numa situação de alto risco.

 

 

 

 

 


E se vai Surfar numa praia onde possa haver Tubarões, estas podem ser umas Dicas úteis:
 

1. Mergulhe sempre em grupos, pois os Tubarões preferem os solitários.

 

2. Não entre na água se estiver sangrando (essa é velha!)

 

3. Não nade ao amanhecer nem ao entardecer, pois é quando os Tubarões estão mais activos.

 

4. Se estiver em águas mais fundas, procure não agitar "muito" pernas e braços.

 

5. E um cuidado especial para os gostosos...Tubarão adora uma perninha!!!

 

 

Voltar